Skip to main content

O que é e como pode ser aproveitada a Antimatéria

Antimatéria
Antimatéria é o inverso do que é a matéria. Ela é composta de antipartículas, que possuem a mesma característica das partículas, mas com carga elétrica contrária.
Matéria e antimatéria não podem ser encontradas juntas. Quando se encontram, geram uma explosão que transforma massa em energia. A ciência acredita que ambas existiam em quantidades iguais quando ocorreu o Big Bang, mas se destruíram. Por alguma razão, sobrou mais matéria, que acabou virando planetas, galáxias e estrelas.
A explosão causada pelo encontro da matéria e da antimatéria gera energia em forma de raio gama – que possui 10 mil vezes mais energia que o raio solar e o raio X. Só para ter uma ideia, 1 g de antimatéria seria capaz de abastecer a cidade de São Paulo durante 24 horas ou mover um carro por 10 mil km.
A comunidade científica passou a estudar o tema mais a fundo e descobriu uma potente fonte de energia, com 100% de aproveitamento. Hoje, o grande desafio é conseguir produzi-la em grande quantidade – já que ela não é encontrada na Terra.
Cientistas já criaram antimatéria no acelerador de partículas LHC (sigla em inglês para Grande Colisor de Hádrons). Num túnel circular de 27 km de comprimento, entre França e Suíça, átomos são acelerados para atingir a velocidade da luz. Ao se chocar, eles se dividem em partículas e antipartículas. Nesse processo, foi produzido um trilionésimo de grama de antimatéria – que daria para acender uma lâmpada por três segundos.
LHC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *